Apresentando as revisões literárias

Uma das sessões da primeira versão da plataforma, com o intuito de organizar e centralizar recomendaçoes de leitura para os interessados na área de resiliência urbana, foi a Biblioteca Digital. Embora essa categoria de conteúdo tenha permanecido, considerando a imensa comodidade que representa para pesquisadores, a biblioteca traz literatura acadêmica ao lado da literatura cinza. Considerando meu próprio interesse em aprofundar minha pesquisa para preparar para um futuro doutorado, faltava um espaço que fosse essencialmente acadêmico, que trabalhasse, não um tema específico (como é o caso da sessão de artigos), mas um livro de um autor de referência na área, uma publicação que revolucionou o campo de pesquisa ou um artigo que estabeleceu uma nova teoria ou conceito.

As revisões literárias, então, surgiram com dois objetivos. O primeiro, diretamente relacionado ao ponto mencionado anteriormente, é dedicar uma fatia dos meus estudos para refletir sobre publicações específicas que tenham se destacado ao longo das pesquisas e que constituem o estado da arte em matéria de resiliência urbana. O segundo objetivo, menos acadêmico, é reservar um espaço para promover um pensamento sobre livros que, embora não enderecem tais temas diretamente, o permeiam pelos debates em sustentabilidade, conservação, meio ambiente e áreas afins. Não serão inclusos livros de ficção; para esse propósito, utilizo o espaço do Booki, outro site em que escrevo, dedicado especificamente a reflexões sobre a relação entre o humano e o natural pelos olhos da literatura.

Independente do caso, a princípio, não haverá um método de pesquisa que será seguido (ou, se houver, será indicado no próprio texto). O essencial é garantir um registro de referências e pensamentos que foram levantados ao longo das leituras, os quais eu não desejava perder. Nem todas as publicações estão publicamente disponíveis pela internet, já que alguns livros estão fisicamente na minha estante. Dessa forma, algumas fontes não terão links que disponibilizem o download e, portanto, não serão adicionadas à Biblioteca Digital. 

Página 01

Universidade de Kobe, Hyogo, Japão (acervo próprio)

6 de julho de 2022

Como uma ávida produtora de diários e uma apática criadora de conteúdos sobre minha vida pessoal para as mídias sociais, criar uma categoria no site que fosse destinada a relatos das minhas experiências foi a ideia menos intuitiva da Estação. Além disso, como uma mulher ocasionalmente contagiada pela síndrome do impostor, não é intuitivo para mim que minha trajetória possa servir de inspiração para outras pessoas que, porventura, busquem carreiras e propósitos similares. Não é falsa modéstia; já ouvi de outras mulheres (inclusive mulheres incríveis e mais experientes) que passam por esses momentos de dúvida sobre nós mesmas – mas deixarei esse debate para outro momento.

De qualquer modo, penso que a existência é uma constante demonstração de teimosia e, nesse sentido, minha missão aqui é continuar a desenvolver essa categoria apesar dos motivos que a desmotivam. Em certa ocasião, lamentava para uma amiga que, embora escrever fosse a minha principal paixão, não via por quê mostrar o que escrevia para outras pessoas, muito menos por quê publicar, pois já havia obras maravilhosas pelo mundo, narrando absolutamente sobre tudo. Mas ela discordou, com toda a razão: é verdade, existia muitas obras… mas ainda não existia uma obra que mostrasse a minha visão. E existência também é sobre o nosso legado, sobre deixar uma contribução que não é para você mesmo, mas para os outros – da mesma forma que nós também desfrutamos do legado deixado pelos outros.

Agora vejamos, sobre o que será esse diário? Meu plano é me debruçar sobre eventos que se relacionaram com o meu desenvolvimento acadêmico e profissional, não apenas para registrar e relembrar esses momentos, retomando alguns pensamentos perdidos da época (porque, sim, também tenho diários dos respectivos períodos, embora este seja inédito, principalmente porque lançará um olhar para o passado com os olhos de hoje). Viagens, visitas, eventos, conferências, tudo aquilo que, ladrilho por ladrilho, me trouxe até aqui. Não posso afirmar que alguma palavra aqui semeará inspiração, mas que esta seja, por fim, uma oportunidade de demonstrar gratidão a todos que, de alguma forma, foram minhas inspirações.

Calendário de eventos (Dez. 2021)

Unnaturak disasters & disasters by choice3 de dezembro de 2021https://www.preventionweb.net/event/unnatural-disasters-disaster-coice 
Technical Forum on Sendai Framework Monitoring7 e 8 de dezembro de 2021https://www.undrr.org/event/technical-forum-sendai-framework-monitoring 
Asia-Pacific Partnership for Disaster Risk Reduction (APP-DRR) Forum 20218 e 9 de dezembro de 2021https://www.undrr.org/event/asia-pacific-partnership-disaster-risk-reduction-app-drr-forum-2021 
How Sustainability Indicators Can Drive Better Decision-Making: Lessons From Argentina and Brazil9 de dezembro de 2021https://www.wri.org/events/2021/12/sustainability-indicators-decision-making-argentina-brazil 
Future urban risk landscape and the role of insurance – #riskconversations9 de dezembro de 2021https://www.preventionweb.net/event/future-urban-risk-landscapes-and-role-insurance-riskconversations  
Summit Cidades9 e 10 de dezembro de 2021https://www.sympla.com.br/evento/summit-cidades/1374277 
Symposium on Integrating Disaster Risk Management with Emergency Services and Defence to Reduce Avoidable Disaster Deaths10 de dezembro de 2021https://www.preventionweb.net/event/symposium-integrating-disaster-risk-management-emergency-services-and-defence-reduce 
COVID-19 Pandemic: What have we learnt from a risk management perspective?10 de dezembro de 2021https://www.preventionweb.net/event/covid-19-pandemic-what-have-we-learnt-risk-management-perspective 
UNDRR ROAMC: Webinar Comprehensive Climate and Disaster Risk Management17 de dezembro de 2021https://www.undrr.org/event/undrr-roamc-webinar-comprehensive-climate-and-disaster-risk-management 

Calendário de eventos (Nov. 2021)

UN Climate Change Conference – COP 2631 de outubro a 12 de novembrohttps://ukcop26.org/ 
Ecocity Forum2 de novembrohttps://e.eventos.fi/events/lahti-events/ecocityforum2020/home 
World Tsunami Awareness Day – 2021 Pacific Webinar: International Cooperation for Tsunami Warning and Mitigation in Pacific Island Countries3 de novembrohttps://www.undrr.org/event/world-tsunami-awareness-day-2021-pacific-webinar-international-cooperation-tsunami-warning 
World Tsunami Awareness Day 2021- Africa Webinar5 de novembrohttps://www.undrr.org/event/world-tsunami-awareness-day-2021-africa-webinar 
World Tsunami Awareness Day – Making Cities Resilient 2030: Effective international cooperation to reduce tsunami risk at the local level8 de novembrohttps://undrr.zoom.us/webinar/register/WN_E_p1Rtw9TIy9GzVaoXGuEA 
Climate Change and Environmental Sustainability (CCES)9 a 11 de novembrohttps://www.ierek.com/events/CCES-1st#introduction 
Development and Climate Days 20219 a 10 de novembrohttps://www.iied.org/development-climate-days-2021 
Resilient and Responsible Architecture and Urbanism16 a 18 de novembrohttps://www.ierek.com/events/RRAU-4th#introduction 
Semana da Sustentabilidade17 a 19 de novembrohttps://www.sympla.com.br/semana-da-sustentabilidade__1397754 
Nature-based Solutions and Water | Geneva Nature-based Solutions Dialogues22 de novembrohttps://unep.webex.com/mw3300/mywebex/default.do?nomenu=true&siteurl=unep&service=6&rnd=0.6700165278694806&main_url=https%3A%2F%2Funep.webex.com%2Fec3300%2Feventcenter%2Fevent%2FeventAction.do%3FtheAction%3Ddetail%26%26%26EMK%3D4832534b000000058559cbe68a15474749ad205941d3be029ff828bd6bc018f6d703875912584d80%26siteurl%3Dunep%26confViewID%3D199752482776185399%26encryptTicket%3DSDJTSwAAAAWABL-plOkV5UP2sKS2G9pQ2sLlF24Yjb7DFhq0vQ9K6w2%26 
European Forum for Disaster Risk Reduction24 a 26 de novembrohttps://efdrr.undrr.org/ 

Calendário de eventos (out. 2021)

II Seminário Internacional de Desnaturalização dos Desastres e Mobilização Comunitária: crises ampliadas, redes e resistências4 a 8 de outubro de 2021http://seminario.desnaturalizacao.lamce.coppe.ufrj.br/sobre 
UN Biodiversity Conference (COP 15)11 a 15 de outubro de 2021https://www.unep.org/events/conference/un-biodiversity-conference-cop-15 
Innovative4Cities Conference11 a 15 de outubro de 2021https://i4c.conference.evey.live/conferences/innovate-4-cities/pages/i4c-home 
International Day for Disaster Risk Reduction13 de outubro de 2021https://iddrr.undrr.org/ 
Cidades que se reinventam13 de outubro de 2021https://www.sympla.com.br/cidades-que-se-reinventam-2021__1292585 
Webinar – A ascensão da China: sistema internacional, crise das democracias e governança do clima13 de outubro de 2021https://www.sympla.com.br/webinar—a-ascensao-da-china-sistema-internacional-crise-das-democracias-e-governanca-do-clima__1339803 
A Dialogue on the Spectrum of Urgent and Risk-Centered Climate Actions26 de outubro de 2021https://www.undrr.org/event/dialogue-spectrum-urgent-and-risk-centered-climate-actions 
Lab4Cities Digital – Cidades Inteligentes26 de outubro de 2021https://www.sympla.com.br/lab4cities-digital—cidades-inteligentes__1322979 
Waste Expo Brasil 26 a 28 de outubro de 2021 (São Paulo)http://www.wasteexpo.com.br/ 

Calendário de eventos (Set. 2021)

A comunicação do alerta: Caminhos da informação sobre os riscos até a sociedade1 de setembro de 2021 https://www.youtube.com/watch?v=AaH8-g5BkNM 
UNEP at IUCN World Conservation Congress3 a 11 de setembro de 2021https://www.unep.org/events/conference/unep-iucn-world-conservation-congress 
MCR2030: Strengthening national-local collaboration towards making cities resilient in Asia-Pacific8 de setembro de 2021https://www.undrr.org/event/mcr2030-strengthening-national-local-collaboration-towards-making-cities-resilient-asia 
Webinar | Implementando Cidades Inteligentes e Humanas9 de Setembro de 2021https://www.sympla.com.br/webinar–implementando-cidades-inteligentes-e-humanas__1292920 
DRR Implications of the IPCC AR6 WG-I Report: The Need for Urgent Action16 de Setembro de 2021https://www.undrr.org/event/drr-implications-ipcc-ar6-wg-i-report-need-urgent-action 
Transforming Cities for People and Planet through Integrated Urban Development21 de setembro de 2021https://www.wri.org/events/2021/9/transforming-cities-urban-shift-launch 
GLF Amazonia
(evento gratuito para residentes de países latino-americanos)
21 a 23 de setembro de 2021https://events.globallandscapesforum.org/amazon-2021/
[MCR2030-UNDRR-CBI] The Power of Resilience: Developing Local Sustainable Finance23 de setembro de 2021https://www.undrr.org/event/mcr2030-undrr-cbi-power-resilience-developing-local-sustainable-finance 
International Urban Resilience Forum SEOUL 202128 de setembro de 2021https://www.undrr.org/event/international-urban-resilience-forum-seoul-2021 

Calendário de eventos (ago. 2021)

Agenda Pública Legislativa em Cidades Humanas, Inteligentes e Sustentáveis: Compromissos e ação.9 e 11 de agosto de 2021https://www.sympla.com.br/agenda-publica-legislativa-em-cidades-humanas-inteligentes-e-sustentaveis-compromissos-e-acao__1283969 
Water and Climate Change Conference – Accelerating Youth Action on Climate Change in Namibia11 de agosto de 2021https://events.unesco.org/event?id=1159148883&lang=1033 
Lançamento do Inventário de Gases de Efeito Estufa de Porto Alegre12 de agosto de 2021https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZUkcOCsqjgoGNFHncpWIWEatfv_lbK2xmJf 
Training: ARSET – Satellite Observations for Analyzing Natural Hazards on Small Island Nations18, 24 e 26 de agosto de 2021https://appliedsciences.nasa.gov/join-mission/training/english/arset-satellite-observations-analyzing-natural-hazards-small-island?utm_source=social&utm_medium=ext&utm_campaign=Islands-21 
Cities of Tomorrow 202118 e 19 de agosto de 2021https://www.exbinar.com.br:863/App/Seminarios/Seminario 
World Water Week 202123 a 27 de agosto de 2021https://www.worldwaterweek.org/ 

Calendário de eventos (Jul. 2021)

Building resilience against future shocks through structural changes and investment in sustainable infrastructure6 de julho de 2021https://sustainabledevelopment.un.org/index.php?page=view&type=20000&nr=7164&menu=2993 
Foreseeable Future – Data integration for climate & disaster risk reduction6 de julho de 2021https://www.eventbrite.co.nz/e/foreseeable-future-data-integration-for-climate-disaster-risk-reduction-tickets-161184871289 
Enhancing Policymaking During an Emergency: Lessons Learned from the Covid-19 Pandemic7 de julho de 2021https://sustainabledevelopment.un.org/index.php?page=view&type=20000&nr=7452&menu=2993 
Congresso de Direito Urbanístico da OAB/RS: 20 anos do Estatuto da Cidade7 de julho de 2021https://www.sympla.com.br/congresso-de-direito-urbanistico-da-oabrs-20-anos-do-estatuto-da-cidade__1260898 
Webinar: Continuity & Resilience Series: Building the resilience of essential services post-Covid7 de julho de 2021https://www.alliancembs.manchester.ac.uk/events/continuity–resilience-series-building-the-resilience-of-essential-services-post-covid/ 
Comprehensive Risk Management: The ‘How-To’ for Achieving Coherence8 de julho de 2021https://www.undrr.org/event/comprehensive-risk-management-how-achieving-coherence 
German Sustainability Science Summit 20218 e 9 de julho de 2021https://www.dkn-future-earth.org/activities/sustainability_science_summit_2021/index.php.en 
Using Traditional Knowledge for Disaster Risk Reduction: From Words into Action – in collaboration with the UN Office of Disaster Risk Reduction15 de julho de 2021https://www.iccrom.org/lecture/using-traditional-knowledge-disaster-risk-reduction-words-action-collaboration-un-office 
MCR2030 Sign Up Webinar: Building the Disaster Resilience of Cities in Asia-Pacific15 de julho de 2021https://www.undrr.org/event/mcr2030-sign-webinar-building-disaster-resilience-cities-asia-pacific 
Future of Farming: Pathways to Sustainable and Resilient Agriculture20 de julho de 2021https://bham-ac-uk.zoom.us/webinar/register/WN_GpH6nqZVRnKlSZyKu75FhA 
V Simpósio Brasileiro Online de Gestão Urbana28 a 30 de julho de 2021https://www.eventoanap.org.br/eventos/paginas/evento/26/pagina/299/v-sibogu-simposio-brasileiro-online-de-gestao-urbana/sobre-o-evento 

Calendário de eventos (Jun. 2021)

Obesidade infantil e as oportunidades das Cidades Saudáveis na oferta de um ambiente promotor de saúde, alimentação saudável e atividade física2 de junhohttps://www.linkedin.com/events/6803669558931570688/ 
Dia Nacional da Educação Ambiental – Juventude e seus espaços de representação2 de junhohttps://www.youtube.com/watch?v=iy42SSmCjdg 
Disaster Displacement and Anticipatory Financing3 de junhohttps://www.preventionweb.net/events/view/78063?id=78063 
Cambridge Climate & Sustainability Forum 20214 e 5 de junhohttps://www.eventbrite.co.uk/e/sustainability-in-action-cambridge-climate-and-sustainability-forum-2021-tickets-154421473785 
A Growing Crisis: The Launch of the World Climate and Security Report 20217 de junhohttps://us02web.zoom.us/webinar/register/WN_KjQxwlkGQwqzuzlM8pboYg 
How to make cities more resilient8 de junhohttps://www.sei.org/events/how-to-make-cities-more-resilient/ 
The Integrated Research on Disaster Risk 2021 International Conference8 a 10 de junhohttp://conference.irdrinternational.org/ 
ADRC First Seminar: Investing in Disaster Risk Reduction for a Resilient Society15 de junhohttps://www.adrc.asia/acdr/drr2021seminar.php 
World Cities Summit 2021 – Livable and Sustainable Cities: Adapting to a disrupted world20 a 24 de junhohttps://www.icleioceania.org/new-events/2020/7/5/world-cities-summit-2020-singapore 
OpenBlue Summit Latin America 202122 a 24 de junhohttps://jciopenbluesummit.com/?lang=pt 
Driving Urban Transitions towards Sustainable Futures: A workshop for experts from Latin America and the Caribbean28 de junhohttps://jpi-urbaneurope.eu/event-calendar/driving-urban-transition-towards-sustainable-futures-an-online-workshop-for-experts-from-latin-america-and-the-caribbean/ 
Fórum “Cidades Inteligentes 2021 – Cidades Inteligentes e Resiliência na Europa”29 de junhohttps://www.2021portugal.eu/pt/eventos/forum-smart-cities-2021-smart-cities-and-resilience-in-europe/ 

Dimensões da cidade resiliente

Parque da Água Branca – São Paulo, SP (acervo próprio)

Já mencionamos em artigos anteriores que resiliência não implica voltar ao estado anterior ao fator disruptivo, mas sim se recuperar e, nesse processo, se fortalecer. Por se tratar de uma questão complexa, em que os diferentes setores da gestão urbana se envolvem e se influenciam mutuamente, as ações para melhoramento da resiliência urbana devem se destinar não só às infraestruturas físicas, mas a todos os sistemas que compõem o meio urbano.

Utilizamos a palavra “dimensões” para, dentre outros significados, nos referir à extensão mensurável de determinado elemento – isto é, o espaço por ele ocupado, seja este espaço físico ou abstrato. Nesse sentido, podemos ainda nos referir a dimensões da cidade resiliente como aspectos que compõem a resiliência urbana, que, por sua vez, podem ser utilizadas para desenhar modelos e teorias que simplificam uma realidade complexa, sistematizando e facilitando o entendimento. Além disso, tais modelos podem construir bases fundamentais para, por exemplo, promover a avaliação da resiliência urbana, à medida que cada dimensão agrupa um conjunto de indicadores. Mas deixemos a questão da avaliação para o futuro, pois neste artigo o foco será apenas dimensões.

O primeiro modelo a ser mencionado é utilizado por diversas organizações e pesquisadores. Trata-se de um entendimento que compreende a resiliência em 4 dimensões: econômica, ambiental, social e político-institucional. Cada uma dessas dimensões agrupa uma gama de serviços essenciais para a sobrevivência humana, tais como:

– Dimensão econômica: produção industrial, geração de emprego e renda, desenvolvimento de inovação e de capacidades humanas;

– Dimensão ambiental: manutenção dos recursos naturais, equilíbrio dos serviços ecossistêmicos, bem estar ambiental;

– Dimensão social: saúde, igualdade de gênero, acesso à cultura e lazer;

– Dimensão político-institucional: transparência da administração pública, acesso à informação, participação popular.

Este modelo quadripartido é utilizado, por exemplo, pelo Escritório das Nações Unidas para Redução do Risco de Desastres (UNDRR). [1] Com essa divisão, pode-se pensar numa gama de ações fundamentais a ser tomadas para cada dimensão, por exemplo: 

– A dimensão econômica deve buscar diversificação das atividades econômicas, redução da pobreza e continuidade de negócios locais; 

– A dimensão ambiental precisa incorporar medidas para proteger recursos naturais existentes, bem como recuperar áreas degradadas; 

– A dimensão social requer garantia de acesso a serviços básicos, bem como participação e integração de múltiplos stakeholders; e 

– A dimensão político-institucional requer, dentre outras estratégias, a coordenação intersetorial de políticas públicas e melhoria das capacidades institucionais.

A OECD também utiliza o modelo quadripartido [2, 3]. Cada dimensão é entendida como uma área que impulsiona a resiliência, enquanto cada área abriga as respectivas atividades relevantes: diversificação das indústrias e inovação, bem como acesso à boas condições de emprego (dimensão econômica); sustentabilidade e adequação do desenvolvimento urbano, da infraestrutura e da gestão de recursos naturais (dimensão ambiental); inclusão e coesão entre as pessoas (dimensão social); e liderança, colaboração e participação (dimensão político-institucional).

A Fundação Rockefeller publicou em 2015 outro modelo bastante conhecido: o Quadro de Cidades Resilientes (City Resilience Framework – CRF), uma ferramenta para visualizar as forças e fraquezas das cidades no campo da resiliência. Neste caso, embora ainda se tratem de 4 categorias, a divisão é um pouco diferente: (I) saúde e bem estar; (II) economia e sociedade; (III) infraestrutura e meio ambiente; e (IV) liderança e estratégia. [4] Percebe-se que os elementos econômico e social ainda estão presentes, mas sob uma mesma divisão, enquanto o elemento ambiental é agrupado à infraestrutura para compor o espaço físico. Além disso, neste modelo, a dimensão político-institucional é substituída pela figura da liderança e estratégia, o que destaca a importância das comunidades e líderes locais no processo decisório. Por fim, podemos localizar uma atenção especial para a questão da saúde e bem estar, uma das questões mais urgentes e evidentes num contexto de desastre.

Uma investigação mais minuciosa pela literatura pode encontrar diversos outros modelos para compreender as dimensões da resiliência. Sharifi e Yamagata (2016), por exemplo, propõem 5 dimensões [5]:

– Dimensão da economia, que se refere à estrutura da economia, bem como à sua segurança, estabilidade e dinamismo, associada às capacidade e habilidades das pessoas, bem como disponibilidade de trabalhos razoavelmente remunerados.

– Dimensão material e de recursos ambientais, que remete à qualidade, disponibilidade, acessibilidade e conservação dos recursos (que por sua vez providenciam serviços ecossistêmicos essenciais).

– Dimensão da sociedade e bem estar, que influencia a auto-suficiência e resiliência de uma comunidade.

– Dimensão do ambiente construído e infraestrutura, que recomenda multifuncionalidade de espaços urbanos, bem como monitoramento regular das estruturas associado à requalificação ambiental.

– Dimensão da governança e instituição, que almeja eficiência das relações entre comunidades e entidades da administração, além do fortalecimento e empoderamento das lideranças locais, com incentivo à transparência, participação popular e colaboração no compartilhamento de informações e na tomada de decisões.

Outros modelos encontrados na literatura foram aqueles propostos pelo Centro Multidisciplinar de Pesquisa da Engenharia dos Terremotos (MCEER), nos Estados Unidos. [6] O primeiro modelo (2006) utilizava 4 dimensões da resiliência (técnica, organizacional, social e econômica), enquanto o segundo modelo (2010) estabeleceu 7 dimensões (população e demografia, ecossistema e meio ambiente, serviços governamentais organizados, infraestrutura física, estilo de vida e competência da comunidade, desenvolvimento econômico e, por fim, capital social e cultural). Interessante observar que os modelos não são apenas nomes e caixinhas, mas produzem consequências na forma como compreendemos a resiliência: o primeiro modelo focava em políticas reativas, isto é, na resposta aos desastres, enquanto o segundo modelo passou a se preocupar também na mitigação e preparação para futuros eventos com potencial danoso.

Observamos neste artigo que os elementos econômico, ambiental, social e institucional estão presentes em todos os modelos acima referidos, ainda que as dimensões sejam divididas de diferentes formas, com mais foco em um ou outro aspecto. Não podemos decidir quais modelos estão corretos ou incorretos, mas talvez possamos discutir qual modelo é mais adequado para determinado caso e suas respectivas particularidades, demandas e emergências. Ademais, sendo simplificações da realidade, os modelos possuem limitações. As divisões facilitam a elaboração de planos setoriais, a definição de estratégias temáticas e posterior avaliação das políticas, mas as dimensões não abrigam núcleos independentes, mas sim sistemas que se relacionam e se intersectam.

[1] Fonte: UNDRR (2012). Como Construir Cidades Mais Resilientes. Um Guia para Gestores Públicos Locais. Conferir: https://www.unisdr.org/files/26462_guiagestorespublicosweb.pdf 

[2] OECD. Resilient Cities. Conferir: https://www.oecd.org/regional/resilient-cities.htm

[3] OECD (2018). Indicators for Resilient Cities. Conferir: https://www.oecd-ilibrary.org/docserver/6f1f6065-en.pdf?expires=1618754659&id=id&accname=guest&checksum=2D83BC3CE3876B499A278115ABD9CEE1

[4] Rockfeller Foundation (2015). City Resilience Framework. Conferir: https://www.rockefellerfoundation.org/wp-content/uploads/100RC-City-Resilience-Framework.pdf 

[5] Ayyoob Sharifi e Yoshiki Yamagata (2016). Urban Resilience Assessment: Multiple Dimensions, Criteria, and Indicators. Conferir: https://www.researchgate.net/publication/306016491_Urban_Resilience_Assessment_Multiple_Dimensions_Criteria_and_Indicators

[6] Ronak Patel e Leah Nosal (2016). Defining the Resilient City. Conferir: https://sohs.alnap.org/system/files/content/resource/files/main/DefiningtheResilientCity24Jan.pdf